Camera oculta grava um dia na vida de um anão vítima de preconceito!

Jonathan Novick de 22 anos, cansou-se de ser olhado de modo indiferente e preconceituoso na rua, no metro ou em qualquer lugar por onde passava e decidiu fazer um mini-documentário para mostrar aos outros o que lhe acontece diariamente.

O norte-americano sofre do tipo mais comum de nanismo, chamado acondroplasia e vive em Nova Iorque há cerca de um ano. Ao cruzar-se com muita gente todos os dias, acaba por ouvir todo o tipo de injúrias, vê pessoas a tirarem-lhe fotografias e a virarem a cabeça para o observarem melhor. “Don’t Look Down on Me” é a chamada de atenção do jovem, para a forma como os anões, em particular, e as pessoas “diferentes”, em geral, são vistas e vêem o mundo.

Jonathan usou uma câmara oculta do tamanho de um botão para filmar um dia normal na sua vida, sob uma perspectiva diferente. Tudo isto para que ninguém ache que ele está a exagerar quando conta os episódios bizarros e recorrentes que lhe vão acontecendo.